Últimas Notícias

Post Top Ad

Your Ad Spot

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Auditor diz que gastava em noitadas dinheiro desviado na máfia do ISS


Auditor diz que gastava em noitadas dinheiro desviado na máfia do ISS
Foto: Daniel Teixeira/ Estadão Conte
O auditor Luiz Alexandre Cardoso de Magalhães, delator da máfia que fraudava milhões de impostos da prefeitura de São Paulo, contou neste domingo (24), em entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo, que gastava parte do dinheiro desviado dos cofres públicos com noitadas e garotas de programa. "Gastava de R$ 8 mil a R$ 10 mil por noite", disse o auditor, que alugava um jato particular por R$ 6 mil para ir a Angra dos Reis, onde tem lancha, a cada 15 dias. Ele também contou que as empresas envolvidas no esquema conheciam a fraude e sabiam até quem seria o subsecretário de finanças, antes mesmo que o nome fosse anunciado pela prefeitura. "Quem queria participar já procurava a gente. A construção civil sabia quem ia ser o chefe do setor antes mesmo de ser nomeado", revelou Magalhães. "Tinha obra que devia muito. Então, eles sugeriam já. Eles já sabiam como funcionava", acrescentou. O auditor disse ainda que as construtoras pagavam apenas a metade do que deviam aos cofres públicos. Dela, uma pequena parte era recolhida como imposto, já que o grupo dividia o resto como propina. De acordo com Magalhães, o grupo recebia até R$ 70 mil por semana. "Às vezes, eram R$ 30 mil. Às vezes, R$ 40 mil", ponderou, ao alegar desconhecer o repasse de recursos desviados para políticos. 

TCU denuncia irregularidades em programas de transporte escolar na Bahia

TCU denuncia irregularidades em programas de transporte escolar na Bahia
Foto: Reprodução
Relatório divulgado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) encontrou irregularidades na aplicação dos recursos dos programas Caminhos da Escola e Nacional de Apoio ao Transporte Escolar, geridos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). De acordo com informações do jornal A Tarde, no município de Quijingue, no nordeste baiano, os auditores apuraram que a condução de estudante é realizada simultaneamente à de bebidas e outros materiais. Em Queimadas, no oeste, foram encontradas 28 motos destinadas ao transporte de alunos. Segundo o relatório, 31% dos veículos estão velhos e 85% dos municípios visitados não apresentam equipamentos de segurança. O serviço de transporte escolar dos programas foi considerado “deficiente, inadequado, de alto risco para seus beneficiários e envolto por sérios indícios de corrupção”. As cidades que apresentam irregularidades já receberam notificações do TCU, que abriu processo para apurar a responsabilidade das fraudes. 

Marinha busca adolescente desaparecido após acidente com barco na Baía de Todos-os-Santos

A Marinha realiza buscas na manhã desta segunda-feira (25) na tentativa de encontrar o corpo do adolescente Isac Marley Dantas de Jesus, de 17 anos, que desapareceu na tarde de domingo (24) na Baía de Todos-os-Santos quando realizava uma travessia de barco entre a praia da Ribeira e o Lobato, em Salvador. Cinco pessoas estavam a bordo da embarcação que virou e quatro delas conseguiram nadar até a praia. Em nota divulgada pelo Correio, a Marinha informa que irá instaurar um Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN), cujo prazo de conclusão é de noventa dias, para apurar as causas e responsabilidades pelo ocorrido.
Moura Dubeux: Os problemas só começaram no Cone Aratu
Não bastasse a falta de licença do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para implantar o megaempreendimento Cone Aratu, a empresa do Grupo Moura Dubeux, responsável pelas obras, adquiriu o terreno em meio a uma ação judicial, que está na 19ª Vara Cível de Salvador, sob o número 0310362-53/2012. O vendedor foi acionado na Justiça para pagar uma indenização por perdas e danos. Já houve, inclusive, penhora de bens. Mesmo sem autorização do Iphan, a assinatura para o começo das obras de terraplanagem ocorreu na última quinta-feira (21), em Simões Filho. A solenidade contou com a presença do prefeito do município, Eduardo Alencar, e de seu irmão Otto, vice-governador da Bahia e secretário de Infraestrutura. Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, o Iphan considerou que o Cone Aratu não apresentou estudos e razões que garantam a proteção e preservação do patrimônio arqueológico da região. O condomínio será instalado em uma área de 4 milhões de m², no entorno do Complexo Industrial Portuário de Aratu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot