Últimas Notícias

Post Top Ad

Your Ad Spot

segunda-feira, 12 de abril de 2021

Coronel diz que escopo atual já permite que CPI da Covid investigue estados e municípios

por Bruno Luiz

Coronel diz que escopo atual já permite que CPI da Covid investigue estados e municípios
Foto: Jefferson Rudy/ Agência Senado

Presidente da CPMI das Fake News, o senador Angelo Coronel (PSD-BA) rebateu o pedido do presidente Jair Bolsonaro para que a CPI da Covid amplie seu escopo e passe a investigar também ações de governadores e prefeitos na pandemia.

 

Na avaliação dele,  a solicitação é “redundante” porque a comissão pode apurar atos “conexos” a possíveis omissões do governo federal no combate ao novo coronavírus. Ele explicou que, como a União enviou recursos a estados e municípios para o enfrentamento à pandemia, o desvio desses valores, alegado por Bolsonaro, já seria alvo de investigação da CPI.

 

“O requerimento original já contemplaria investigações em governos e municípios. A CPI é para investigar um fato determinado e fatos conexos. A partir do momento que o governo federal envia recursos para estados e municípios, isso já está no raio da investigação. Portanto, são pedidos redundantes”, argumentou o senador, em entrevista ao Bahia Notícias nesta segunda-feira (12).

 

Para demonstrar sua explicação, o parlamentar usou como exemplo a própria CPMI das Fake News. “O requerimento original tinha quatro fatos determinados. Hoje, nós apuramos uns dez fatos, pois são conexos ao original. Por isso que a gente diz que você sabe como se começa uma CPI, mas não como termina.”

 

Coronel também alfinetou a atitude dos colegas senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Eduardo Girão (Podemos-CE), que tentam formas de incluir governadores e prefeitos no escopo da CPI. “Não havia necessidade. Tem colegas que ficam correndo atrás de um clique, que querem exacerbar nas coisas e aparecer mais que o devido”, criticou.

 

ASSINATURA

Questionado sobre por que não assinou o requerimento pela abertura da comissão, em oposição ao que fez o correligionário Otto Alencar (PSD-BA), Coronel disse que só vai apoiar a CPI se ela for feita de forma presencial.

 

“Eu fiz um ofício solicitando o congelamento da CPI das Fake News, pois não tínhamos como fazer sem sessões presenciais. Seria uma incoerência de minha parte. Não concordo que uma investigação dessa natureza seja feita de forma não presencial, não tem como. Não tem como fechar sala pra fazer sessão, colocar jornalistas, senador, convidados, todo mundo. Já morreram três senadores. O Senado está um covidário”, criticou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot