Últimas Notícias

Post Top Ad

Your Ad Spot

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

PT quer que investigações da CPI da Petrobras alcance governo FHC

PT quer que investigações da CPI da Petrobras alcance governo FHC

Foto: Rodrigo Capote / Uol
A bancada petista prepara pedido para que o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) seja incluído nas investigações de irregularidades na Petrobras, realizadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara dos Deputados. A CPI começa a trabalhar na próxima quinta-feira (26) e foi criada para analisar denúncias de corrupção na empresa de 2005 a 2015. O período leva em consideração o início da negociação para a compra da refinaria de Pasadena (EUA), que em 2014 colocou a estatal no centro de uma crise. De acordo com informações da Folha de S. Paulo, para ampliar o período de apuração da CPI, o PT precisa aprovar o pedido no plenário da comissão. "Temos que fazer uma investigação ampla, geral e irrestrita. Doa a quem doer", afirmou o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE). Sibá Machado (AC), líder do partido, reforça o discurso do correligionário. "Há um depoimento citando irregularidades da estatal no governo tucano, então, não existem motivos para não investigar", finalizou.
Vereadores tentam criar comissão para investigar irregularidades no Metrô de Salvador
Foto: Divulgação/ GOV BA
Com 22 assinaturas, o requerimento para a criação da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que vai investigar as obras do metrô de Salvador foi apresentado, nesta segunda-feira (23), à Mesa Diretora da Câmara pelos vereadores Vânia Galvão (PT) e Henrique Carballal (PT). De acordo com informações de bastidores, a investida é uma “cutucada” de Carballal no presidente da Casa, Paulo Câmara (PSDB), uma vez que o objeto de investigação passa por boa parte do mandato do ex-prefeito de Salvador e atual deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB), parente do atual dirigente do legislativo. Com a investida do petista, é possível que Câmara ameace desarquivar a CEI do Transporte Público. O tema é um dos espinhos na carreira de Carballal. Ele já foi acusado pelo vereador Gilmar Santiago (PT) de ser “presidente de partido chamado Setps” – entidade que representa os donos das empresas de ônibus na capital baiana. Contatada pelo Bahia Notícias, Vânia disse que a "Câmara não pode assistir de camarote as denúncias". "É necessário que se investigue a fundo essa questão. São de denúncias graves", alertou.


Manifestação de caminhoneiros atinge sete estados e chega ao Oeste baiano nesta terça
Foto: Barreiras Notícias
As manifestações de caminhoneiros que já alcança sete estados brasileiros chegam à Bahia nesta terça-feira (23). Condutores da região oeste organizaram uma paralisação a partir das 8h, em três pontos estratégicos próximos ao município de Luís Eduardo Magalhães: na altura do Complexo Bahia Farm Show, km 535 da BR-020; na mesma rodovia, no Posto 020; e na BR-242, próximo à Bunge Brasil, no km 01. “Vamos aderir com certeza. Já tivemos duas reuniões, uma anteontem e uma quinta-feira. Pelo que estamos vendo, vai ser uma greve praticamente nacional, mas localizada. Amanhã vamos estar nos pontos estratégicos e vamos orientar os caminhoneiros com relação a carro pequeno, ônibus. Apesar de que eles deveriam participar, porque esse movimento é para todo mundo”, disse Benedito Costa, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte de Cargas e Passageiros de Barreiras (Sintracarpas). Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, entre as reivindicações dos caminhoneiros, que iniciaram os bloqueios em Jataí (Goiás) e em Dourados (Mato Grosso do Sul), estão a redução do valor dos combustíveis, que representaria 60% do valor do frete; a redução do preço dos pedágios; a aprovação da chamada “Lei dos Caminhoneiros”, que estabelece uma rotina de 8 horas diárias de trabalho; e obras para melhoria das rodovias, principalmente as federais. O Sintracarpas foi a única das entidades que atuam em território baiano consultadas pelo Bahia Notícias a confirmar a adesão aos protestos. O diretor de Base do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte de Cargas do Estado (Sindicargas), Nivaldo Moura, afirmou que o assunto será discutido em reunião e a adoção de alguma medida deve ser confirmada entre a quarta (25) e a quinta (26). O Sindicar (Salvador) informou que não vai participar das manifestações. O Sindicarfs (Feira de Santana) também não participará por enquanto, no aguardo de uma orientação da Federação Interestadual dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Nordeste (FITTRN) ou da Nova Central, aos quais a entidade está filiada. “Creio que essas manifestações são feitas por autônomos, caminhoneiros sem carteira assinada que pararam”, acredita Graça Gonçalves, porta-voz do Sindicarfs.




Bolsa Família: mais de 4 mil soteropolitanos não sacam benefício todos os meses
Foto: Divulgação
A Coordenadoria de Gestão de Benefícios da Secretaria de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps) constatou que, todos os meses, 4.154 beneficiários do Bolsa ​Família de Salvador deixam de fazer os saques na Caixa Econômica Federal (CEF), e estão correndo o risco de ter os proventos cancelados. Do total, 833 pessoas sequer retiraram seu cartão e precisam se dirigir à agência de origem, na Caixa, para retirá-lo e efetuar os saques. Os demais, 3.321, possuem o cartão e podem sacar seu recurso, mas não têm ido ao banco. De acordo com a Coordenadoria de Gestão de Benefícios, o beneficiário tem 90 dias para sacar cada parcela, prazo contado desde a data de pagamento indicada no calendário do programa. Por isso, a orientação é para que ninguém fique mais de três meses sem sacar seu benefício, já que o governo federal recolhe os valores não sacados.



Novo chefe do Pentágono convoca reunião incomum sobre Estado Islâmico
Foto: USNI News
O secretário de Defesa norte-americano Ash Carter convocou uma reunião extraordinária nesta segunda-feira (23), seis dias após ter assumido o cargo, para discutir os aspectos mais importantes da geralmente criticada estratégia de combate do governo ao grupo Estado Islâmico e para investigar suas falhas e fraquezas. O encontro acontece em Campo Arifjan, no Kuwait. Carter disse que reuniu uma série de generais norte-americanos, diplomatas e oficiais de inteligência não apenas para ouvir sobre os progressos mais recentes no campo de batalha, mas também para entender melhor os fundamentos intelectuais da estratégia do presidente Barack Obama para combater o Estado Islâmico, o que inclui as formas como a força militar deve ser combinada com medidas políticas e econômicas para reverter os ganhos obtidos pelo grupo e, por fim, derrotá-lo. Durante uma breve sessão de fotos no início do encontro, Carter disse que precisa entender melhor a abordagem do governo ao que ele chamou de problema "muito complicado", representado pelo grupo extremista. "É um problema que tem uma dimensão militar importante, mas não se trata puramente de um problema militar, trata-se de um problema político-militar". Ao redor da enorme mesa estavam cerca de 25 graduados oficiais, dentre eles o general Lloyd Austin, chefe do Comando Militar Central; os enviados presidenciais John Allen e Brett McGurk; os comandantes das forças norte-americanas na Europa e na África e embaixadores dos Estados Unidos na Jordânia, Kuwait, Arábia Saudita, Egito e outros países árabes, com participação na luta contra o Estado Islâmico. Carter chamou o grupo de "time América". A reunião é altamente incomum para um chefe do Pentágono em início de mandato. Em vez de ir para o Iraque e conversar com os comandantes lá, Carter disse que queria uma olhar mais amplo e profundo do Estado Islâmico, em parte porque é novo no cargo. Dentre outros importantes participantes estavam o general do Exército Joseph L. Votel, comandante do Comando de Operações Especiais dos Estados Unidos, e o tenente-general Michael Nagata, chefe do programa que treina e equipa uma força rebelde moderada na Síria. Vários dos principais auxiliares de Carter no Pentágono também participaram do encontro. Em declarações para as tropas em Campo Arifjan, antes do início da conferência, Carter disse que a chave para o sucesso contra o Estado Islâmico é garantir que os países ameaçados pelo grupo possam preservar os ganhos obtidos pela campanha militar, liderada pelos Estados Unidos. Fonte: Associated Press.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot