Últimas Notícias

Post Top Ad

Your Ad Spot

segunda-feira, 10 de maio de 2021

Postura contra Bolsonaro pode impedir apoio do Republicanos a Neto em 2022, sinaliza Roma


por Bruno Luiz

Postura contra Bolsonaro pode impedir apoio do Republicanos a Neto em 2022, sinaliza Roma
Foto: Rebeca Menezes/ Bahia Notícias (17.06.2019)

Possível candidato ao governo do estado em 2022, o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, pode ficar sem o apoio de um de seus principais aliados, o partido Republicanos. O motivo: a postura crítica do também presidente nacional do Democratas ao presidente Jair Bolsonaro.

 

Segundo o ministro da Cidadania João Roma, filiado ao Republicanos, a sigla decidiu apoiar a reeleição de Bolsonaro em 2022. Com isso, o natural é que, para dar estrutura ao presidente nos estados, a legenda apoie candidatos a governador alinhados com o chefe do Executivo Nacional. "O Republicanos decidiu estar ao lado do presidente Bolsonaro. Eu, hoje, sou ministro do presidente Bolsonaro. Então é natural que o posicionamento do partido na Bahia atenda às premissas nacionais do partido. Vamos trabalhar neste sentido", disse Roma em entrevista ao Bahia Notícias.

 

Ainda de acordo com o ministro, a postura crítica de Neto em relação a Bolsonaro vai obrigar que o presidente tenha candidato na Bahia para defender o legado do seu governo. "O presidente Bolsonaro terá que defender, sim, o seu legado na Bahia e ter uma estrutura que se traduz através de um palanque eleitoral também. A campanha de reeleição do presidente Bolsonaro não pode ficar inócua na Bahia. Aqui é o terceiro maior colégio eleitoral do país."

 

Questionado sobre se seria o candidato de Bolsonaro, Roma afirmou não ter conversado sobre o assunto com o presidente, mas deu sinais de que pode representá-lo na Bahia em 2022. Por um lado, disse que não pode confirmar se será candidato à reeleição para deputado federal nas próximas eleições. Por outro, indicou ver poucas chances de estar na chapa de Neto, com quem rompeu as relações após aceitar o convite para assumir o Ministério da Cidadania.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot