Últimas Notícias

Post Top Ad

Your Ad Spot

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Presidente da UTC diz que pagamentos para doleiro eram para ex-amante

Presidente da UTC diz que pagamentos para doleiro eram para ex-amante

O presidente da UTC Participações S.A., Ricardo Pessoa, afirmou em depoimento à Polícia Federal, que o doleiro Alberto Youssef era responsável por repassar dinheiro à ex-amante do executivo, que o chantageava, de acordo com informações do site da Veja. Pessoa disse que pagou cerca de R$ 800 mil à mulher, sem esclarecer se todo o montante foi pago por meio do doleiro. "Parte do dinheiro em espécie entregue a Youssef foi levado para pagar uma chantagem por parte de mulher de nome Mônica Santos com quem teve um breve relacionamento há cerca de 20 anos, a qual passou a lhe importunar a partir de meados de 2012", diz o depoimento. O empresário nega que os desembolsos tivessem ligação com contratos da Petrobras. O presidente da UTC também afirmou ter pagado o total de R$ 2,2 milhões ao ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque. De acordo com o empresário, os valores foram pagos por serviços de consultoria, mediante dois contratos entre a UTC e a D3TM, uma das empresas de Duque. Os investigadores apuram se a remuneração era uma tentativa de disfarçar o pagamento de propina pela assinatura de contratos com a estatal. A advogada Carla Domênico, que defende o presidente da empreiteira, afirmou que vão ser apresentados documentos à Justiça para comprovar a suposta prestação de serviços de consultoria e a extorsão sofrida pelo empresário. "Temos documentação de tudo. Alberto Youssef resolveu um problema pessoal do doutor Ricardo. O dinheiro entregue ao doleiro não tem nenhuma ligação com qualquer obra pública", afirmou a defensora. 

   
Quinta, 20 de Novembro de 2014 - 11:20

Wagner admite excessos em ação policial e menciona caso de Davi Fiúza

por Luana Ribeiro/ Maria Garcia
Wagner admite excessos em ação policial e menciona caso de Davi Fiúza
Foto: Reprodução
Apesar das investigações preliminares negarem o envolvimento de policiais militares no caso do desaparecimento do jovem Davi Fiúza, 16, o governador Jaques Wagner (PT) mencionou o caso ao tratar de ação policial “responsável por excessos”, e enfatizou o fato de estar participando “de perto” das investigações como “delegado especial”. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (19), durante evento de assinatura do Estatuto da Igualdade Racial, ao tratar da mortalidade da juventude negra na Bahia. O governador qualificou os casos de abuso do poder policial como “desvio de comportamento” do batalhão, e pediu tranquilidade àqueles que procuram pelos seus familiares desaparecidos. “Não vou fazer uma afirmação premeditada. Eu sei que muitas vezes as pessoas querem uma resposta imediata, mas a rapidez pode fazer com que acusamos quem não é culpado”, afirmou o governador. Ao final, o governador não deixou de reclamar da ausência de pública no evento. “Achei que estaria mais cheio, provável que seja por causa da chuva”, reclamou o governador, mas em tom de brincadeira.  




   
Quinta, 20 de Novembro de 2014 - 10:45

Fundador das Casas Bahia morre em São Paulo

Fundador das Casas Bahia morre em São Paulo
Foto: Reprodução
O fundador da rede de lojas de departamento Casas Bahia, Samuel Klein, morreu na manhã desta quinta-feira (20) em São Paulo. Ele estava internado há 15 dias no Hospital Albert Einstein. A notícia foi confirmada pela assessoria de imprensa. O empresário completou 91 anos em 15 de novembro. Polonês naturalizado brasileiro, ele deixou a Europa durante a Segunda Guerra Mundial e se estabeleceu em São Caetano do Sul, no ABC. Em comunicado à imprensa, a companhia lamentou o falecimento do fundados e ressaltou o seu “espírito empreendedor”. Também destacou a sua contribuição para o desenvolvimento do varejo brasileiro. "Foi a visão e o pioneirismo de Samuel Klein na oferta de crédito às camadas populares da população que possibilitou a realização dos sonhos de milhões de famílias brasileiras", informa a nota.

   
Manifestantes pedem recuperação da BR-030 entre Brumado e Tanhaçu
Manifestantes queimaram pneus e fecharam a rótula de entroncamento do anel viário entre a BR-030 e a BA-262, na manhã desta quinta-feira (20). O protesto pediu ações do governo para recuperação da BR-030, no trecho entre Brumado e Tanhaçu. As polícias civil, militar e rodoviária conseguiram negociar com os manifestantes para liberar a pista. O fogo foi controlado com ajuda de um caminhão pipa. Informações do Brumado Notícias.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot