Últimas Notícias

Post Top Ad

Your Ad Spot

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Após falta de água, cirurgias no Hospital das Clínicas voltam a ocorrer nesta sexta


Após falta de água, cirurgias no Hospital das Clínicas voltam a ocorrer nesta sexta
Foto: Reprodução
Depois de ficar sem água entre terça-feira (4) e quarta-feira (5), o Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hupes), mais conhecido por Hospital das Clínicas, em Salvador, restabeleceu o fornecimento de água na noite desta quarta. Por isso, os atendimentos têm sido retomados aos poucos, com as cirurgias previstas para voltarem a ocorrer a partir desta sexta-feira (7). Segundo a assessoria do hospital universitário, os reservatórios da unidade não foram suficientes para dar conta da demanda devido ao período da falta de abastecimento, o que prejudicou atendimentos e cirurgias. Para resolver o problema, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) forneceu carros-pipa para amenizar a situação nos serviços assistenciais mais críticos, até então insuficientes. Nesta quinta, a empresa de saneamento informou que continuará o fornecimento com maior frequência até que todos os reservatórios do Hospital sejam reabastecidos, com previsão de completar o serviço até o final do dia. A Diretoria do Hospital informa que também contratou uma empresa particular de carros- pipa para ajudar na regularização da situação.

   
FJS realiza diagnóstico gratuito para prevenção do câncer de próstata
Foto: Divulgação
Uma campanha da Fundação José Silveira (FJS), em parceria com o EcoD, vai oferecer diagnóstico gratuito para a prevenção do câncer de próstata. Serão cerca de 600 consultas de urologia, com avaliação clínica e exame de toque, e 200 exames de PSA, indicado nos casos de suspeita da doença. Clique aqui e leia mais na Coluna Saúde.

   
Quinta, 06 de Novembro de 2014 - 10:20

Aécio ironiza voto de Sarney: 'Tancredo já agradeceu'

Aécio ironiza voto de Sarney: 'Tancredo já agradeceu'
Foto: Agência Senado
O candidato derrotado na eleição à Presidência neste ano, senador Aécio Neves (PSDB-MG), ironizou o voto recebido pelo senador José Sarney (PMDB-AP), revelado em vídeo que circulou na web. Aliado da presidente Dilma Rousseff (PT), Sarney chegou à sala de votação com um adesivo da petista, mas apertou nas urnas o número de Aécio. “Não penalizo o voto do Sarney não. Ele votou foi no Tancredo [Neves]. E Tancredo já agradeceu o voto” disse Aécio, rindo. Apesar de a assessoria do senador ter negado a veracidade do vídeo, Sarney teria comentado que o voto do Aécio foi um gesto de gratidão ao avô do tucano, Tancredo Neves. Com a morte do presidente mineiro antes de tomar posse, Sarney, como vice, exerceu o mandato presidencial. Informações de O Globo.

   
Desemprego tem maior queda no Nordeste e entre mulheres, aponta Pnad
Foto:Marcello Casal/Arquivo/Agência Brasil
A taxa de desocupação na região nordeste teve a queda mais acentuada em relação a outras regiões, junto com a do norte. A análise é feita quando comparado o resultado do segundo trimestre de 2014 com o mesmo período do ano passado e com os primeiros três meses deste ano. Ambas as regiões tiveram redução de 0,5 ponto percentual em relação ao primeiro trimestre.  Em relação a 2013, a desocupação caiu 1,1 ponto percentual no Norte e 1,2 ponto percentual no Nordeste. A região nordestina, contudo, continua com a maior taxa de desocupação, com 8,8%. O Sul tem a menor taxa de desemprego, com 4,1%. A queda acentuada também foi observada na taxa de desocupação da ala feminina. Apesar de ainda terem o maior nível de desemprego, com 8,2% contra 5,8% dos homens, as mulheres recuaram 0,5 ponto percentual a taxa de desocupação, que antes era 8,7%. Já entre os homens, o recuo foi de 0,1%. O levantamento é com base dos dados da Pnad Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa investiga 211.344 domicílios particulares permanentes em aproximadamente 16 mil setores censitários, distribuídos em aproximadamente 3,5 mil municípios. As informações são da Agência Brasil. 

   
Quinta, 06 de Novembro de 2014 - 09:40

Eleição do Congresso custou R$ 274 mi neste ano

Eleição do Congresso custou R$ 274 mi neste ano
Foto: José Cruz/ Agência Brasil
Os comitês eleitorais dos deputados e senadores eleitos arrecadaram R$ 200 milhões a mais do que os atuais membros do Congresso conseguiram juntar há quatro anos. A campanha dos novos 513 deputados federais saiu 34% mais cara. Já os novos 27 senadores arrecadaram 16% mais do que a média dos seus futuros colegas, eleitos em 2010. Pela primeira vez, os novos parlamentares angariaram uma cifra de 10 dígitos para se eleger. Foram R$ 721 milhões arrecadados pelos deputados federais e R$ 124 milhões obtidos pelos 27 novos senadores. O custo cresceu 11% acima da inflação do período. Somando-se os R$ 274 milhões gastos pelos 54 senadores eleitos em 2010, o custo total chega a R$ 1,1 bilhão. Os dados de 2014 foram compilados pelo Estadão Dados com base nas prestações de contas divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os dados corrigidos dos pleitos anteriores foram extraídos do site asclaras.org.br, organizado pela ONG Transparência Brasil. As empresas custeiam a maior parte da fatura da eleição para o Congresso. Foram R$ 553 milhões doados por pessoas jurídicas, o equivalente a 77% do total. Outros R$ 148 milhões vieram de pessoas físicas e os R$ 20 milhões restantes foram financiados pelo Fundo Partidário, ou seja, o Tesouro. 

   
Quinta, 06 de Novembro de 2014 - 09:20

Apostas do PT perdem e deixam dívida de R$ 43 mi

por Pedro Venceslau, Fábio Grellet e Marcelo Portela | Estadão Conteúdo
Apostas do PT perdem e deixam dívida de R$ 43 mi
Foto: Divulgação
Apontados no começo da campanha eleitoral como as principais apostas do PT nas disputas pelos governos estaduais deste ano, os senadores Lindbergh Farias (RJ) e Gleisi Hoffmann (PR) e o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (SP), todos derrotados no 1.º turno, deixaram uma dívida de R$ 42,9 milhões. O mais endividado é o paulista, que terminou a campanha devendo quase R$ 25 milhões. Ele ficou em terceiro lugar, atrás do governador Geraldo Alckmin (PSDB), reeleito no 1.º turno, e do empresário Paulo Skaf (PMDB). O comitê de Padilha declarou ontem ao Tribunal Superior Eleitoral que arrecadou R$ 15,5 milhões, mas gastou R$ 40,2 milhões. O comitê financeiro único de campanha do PT de São Paulo arrecadou R$ 15,4 milhões e gastou R$ 35,5 milhões. No Paraná,Gleisi arrecadou R$ 21 milhões, mas gastou R$ 26,9 milhões. No Rio, o saldo negativo de Lindbergh é de quase R$ 12 milhões. O senador, que tem mandato até 2018, arrecadou R$ 7,3 milhões e gastou R$ 19,3 milhões. A expectativa dos petistas derrotados é de que o diretório nacional do partido assuma pelo menos parte das dívidas, mas o assunto ainda não foi discutido oficialmente pela cúpula partidária. Inicialmente, os dirigentes da legenda dizem reservadamente que vão estudar "caso a caso" a situação dos candidatos endividados.No caso dos vencedores petistas, o mais endividado foi o governador eleito da Bahia Rui Costa (PT). Wellington Dias, eleito no Piauí, gastou o mesmo que arrecadou: R$ 4,8 milhões. Eleito em Minas Gerais, o ex-ministro Fernando Pimentel registrou um superávit de R$ 1,8 milhão. Pelos dados encaminhados ao Tribunal Regional Eleitoral do Estado, (TRE-MG), a campanha petista ao governo mineiro gastou R$ 41,1 milhões dos R$ 42,9 milhões arrecadados. Enquanto o governador reeleito de São Paulo declarou ao TSE não ter deixado nem dívidas nem sobras de campanha, o tucano Pimenta da Veiga, nome escolhido por Aécio Neves e derrotado no 1.º turno em Minas, registrou um "prejuízo" de R$ 2,7 milhões. O candidato do PSDB ao governo mineiro gastou R$ 43,1 milhões, mas arrecadou R$ 40,4 milhões. Os candidatos que disputaram o governo de Minas gastaram, juntos, R$ 86,7 milhões com as campanhas eleitorais. Durante a campanha estadual, o comitê de Pimenta da Veiga, que sempre apareceu atrás nas pesquisas, foi obrigado a cortar funcionários. Na prestação de contas, o PT informou doações totais de R$ 53,4 milhões e despesas de R$ 52,1 milhões, mas os dados foram acompanhados de nota técnica explicando que a diferença se refere aos gastos com candidaturas proporcionais. Ao registrarem as candidaturas, Pimentel declarou previsão de gastos R$ 42 milhões com a campanha, enquanto Pimenta da Veiga previu investimento de até R$ 60 milhões com sua campanha. (Colaboraram Mateus Coutinho e Ricardo Galhardo).

   
China vai enviar 480 médicos para luta contra o ebola na Libéria
Foto: Ahmed Jallanzo/Agência Lusa/Direitos Reservados
O governo chinês anunciou nesta quinta-feira (6) o envio de 480 médicos para a luta contra o ebola na Libéria, um dos países da África Ocidental em epidemia. Segundo um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, os profissionais vão atuar em um centro sanitário em construção no país africano. "A China sente o sofrimento das nações africanas e, como irmãos, oferecemos o apoio que podemos dar dentro das nossas capacidades", disse Hong Lei. Os primeiros 160 médicos devem chegar à Libéria neste domingo (9). Os outros 320 seguirá só quando o centro estiver pronto. O local, construído por militares chineses, terá cem camas e deve começar a funcionar em dezembro. Segundo autoridades do país asiático, desde março, quando a epidemia começou, a China enviou ajuda aos três países mais afetados pela epidemia – Libéria, Serra Leoa e Guiné-Conacri -, no valor total de US$ 82 milhões. Considerado o maior parceiro comercial da África, estima-se que ao menos 1 milhão de chineses vivam atualmente no continente africano. Informações da Agência Lusa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot