Últimas Notícias

Post Top Ad

Your Ad Spot

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Em negociação por vice na chapa petista, PDT e PP avisam que não querem vaga no TCE


Em negociação por vice na chapa petista, PDT e PP avisam que não querem vaga no TCE
Fotos: Tiago Melo e Max Haack / BN
Se o PT já definiu o seu candidato a governador, o restante da composição da chapa majoritária permanece indefinido e a disputa pela posição de postulante a vice-governador está entre o PP e o PDT. Como nenhuma das legendas abriu mão até o momento de ficar com a vaga, uma forma de consolar a sigla “derrotada” seria uma cadeira no Tribunal de Contas do Estado (TCE). A estratégia, que poderia ser utilizada pelo PT para acomodar os aliados, foi apontada nesta terça-feira (3) pelo colunista do Bahia Notícias Zeca de Aphonso. No entanto, a função de conselheiro parece não contentar nenhum dos envolvidos no arranjo. “Eu sou candidato a governador. Estou mantendo minha candidatura e aguardando o governador chamar a mim e ao PDT. O PDT nunca pleiteou ir para o TCE”, resumiu o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo, em entrevista ao BN. Consultado, o comandante estadual do PP, Mário Negromonte, pontuou que “certamente, o nosso partido tem espaço no Tribunal de Contas e não tem nenhum”. No entanto, o deputado federal alegou que o cargo no TCE e o posto de vice são “duas coisas diferentes”. Em seguida, voltou a lembrar o tamanho da legenda, argumento já utilizado anteriormente, para defender que a vaga de vice na chapa caberia aos pepistas. “Nós não estamos preocupados com esse tipo de coisa, não. Estamos aguardando o governador definir, não temos pressa. O governador sabe do tamanho do nosso partido, dos espaços que a gente tem mérito [para ocupar]. Cabe ao governador decidir o espaço que a gente deve ter e a gente analisa depois”, afirmou.
Cobrança de estacionamento em shoppings será ‘contribuição’ ao trânsito, diz associação
Foto: Reprodução / Estadão
Autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira (3), a fixação de taxa de utilização nos estacionamentos dos shoppings de Salvador será “favorável” à mobilidade da cidade. A polêmica avaliação é do coordenador estadual da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), Edson Piaggio. Ao minimizar os impactos do peso a mais no bolso do consumidor, o gestor caracterizou a arrecadação como “corriqueira” na capital e “benéfica ao setor de compras”. “As pessoas em Salvador estão acostumadas a pagar estacionamento no aeroporto, hospital, prédios empresariais... Faz parte do dia-a-dia. Tenho certeza que será até favorável para o trânsito. Hoje, a família de cinco pessoas vai ao shopping, cada uma com seu carro. Isso não vai mais acontecer”, previu. No início do ano, a entidade conseguiu parecer favorável ao recolhimento no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e, após recurso interposto pela Superintendência de Controle do Uso e Ordenamento do Solo (Sucom), a questão seguiu para o STF. De acordo com Piaggio, apesar de ter sido responsável por pleitear a licença, a Abrasce não ficará encarregada de definir prazos e valores para a cobrança. “Todas as condições devem ser decididas por cada empresa, por questões mercadológicas”, divulgou. Contatados pelo BN, os shoppings Barra, Iguatemi e Center Lapa não quiseram se manifestar sobre o assunto. Já o Salvador Shopping, por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou que a data para início da aplicação da taxa “está sendo definida”.

   
Parlamentares terão R$ 82,8 bi em emendas ao Orçamento de 2014
Foto: Reprodução
Parlamentares terão R$ 8,7 bilhões em emendas ao Orçamento de 2014. Até esta segunda-feira (2), prazo final para apresentação, foram solicitadas 8.388 emendas. Os deputados devem votar o relatório final no dia 19 de dezembro. A área que concentra a maior parte dos recursos foi a Saúde, com 51% das emendas, ou R$ 4,4 bilhões. Em segundo lugar, vem o setor de obras de planejamento e desenvolvimento urbano, como melhorias em ruas e construção de praças, com R$ 1,29 bilhão em recursos. Segundo relatório preliminar da Lei Orçamentária Anual, aprovado em novembro, cada parlamentar tem R$ 14,68 milhões para apresentar em emendas individuais ao Orçamento de 2014. Destes, R$ 7,34 milhões devem ser empregados necessariamente para saúde, incluídas despesas de custeio, como pagamento de água e luz e excluídos o pagamento de pessoal e os encargos sociais, como o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Em relação às emendas de despesas, foram encaminhadas 7.776 individuais e 612 coletivas (474 das bancadas estaduais e 138 das comissões da Câmara e do Senado). Outras 237 emendas buscam alterar o texto da proposta sem modificar recursos orçamentários. Informações da Agência Brasil.
A polícia divulgou nesta terça-feira (3) o resultado da operação que resultou na prisão de um médico dermatologista de 56 anos, preso na sexta-feira (29) sob suspeita de molestar as pacientes que atendia. Segundo a polícia, doze mulheres confirmaram à polícia que foram molestadas pelo profissional dentro de consultórios particulares e unidades municipais de saúde. Segundo o G1, o médico estava sendo investigado há dois meses. De acordo com a polícia, a última vítima do dermatologista foi uma menina de 13 anos, que foi levada pela mãe a um consultório particular de Porto Seguro. Durante o atendimento, o médico abaixou a blusa da paciente e a molestou. A menina foi ao consultório para tratar de uma lesão no braço. Por conta do ocorrido, a mãe levou a jovem a Delegacia de Atendimento a Mulher e denunciou o médico. As investigações revelam que o médico costumava apalpar a genitália e os seios das mulheres que se dirigiam aos consultórios, apenas para tratamento dermatológico. Ele não utilizava luvas e jaleco, e só prestava atendimento depois de trancar a porta do consultório, e sob o pretexto de realizar exames mais detalhados, abusava sexualmente das pacientes e tocava suas partes íntimas.

   
Renúncia de Genoino poupará Câmara de desgaste, diz oposição
O pedido de renúncia (veja aqui) apresentado nesta terça-feira (3) pelo deputado licenciado José Genoino (PT-SP) poupará a Câmara de um desgaste político-institucional, afirmam parlamentares de partidos de oposição. Segundo os oposicionistas, se o processo de cassação fosse aberto e Genoino absolvido, haveria um desgaste com o Supremo Tribunal Federal (STF). "Seria ruim o STF tomar uma decisão da importância que tomou e nós fazermos o contrário. Estaríamos cometendo crime de desobediência", disse o líder do PPS na Casa, Rubens Bueno (PR). Para ele, a renúncia de Genoino não surpreendeu. "A renúncia, definitivamente, acaba com o processo na Câmara e não ficaremos mais com este desgaste para a Casa". "Foi uma atitude que todos nós esperávamos, foi de bom senso para não constranger mais esta Casa, que já deveria ter cumprido a decisão do STF de dar como cassados todos os deputados envolvidos na Ação Penal 470, o [processo do] mensalão", disse o líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), em entrevista à Agência Brasil. O líder do PSD, Eduardo Sciarra (PR), fez a mesma avaliação e considerou a renúncia "de bom tamanho para a Câmara".
Novo laudo contradiz tese de envenenamento de Arafat
Uma investigação feita na França sobre a morte do histórico líder palestino Yasser Arafat contradiz laudo de cientistas suíços segundo o qual o guerrilheiro convertido em político teria sido envenenado (veja aqui). A afirmação foi feita nesta terça-feira (3), em Paris, pela viúva do líder palestino, Suha Arafat. Segundo ela, a investigação francesa descarta a possibilidade de seu marido ter sido envenenado com Polonio. No mês passado, peritos suíços afirmaram com elevado grau de convicção que Arafat ingeriu uma dose letal de polônio-210 semanas antes de sua morte, nove anos atrás, e que as quantidades encontradas em seus restos mortais numa recente exumação descartam a possibilidade de a ingestão ter ocorrido de maneira acidental. O período decorrido entre o padecimento e a morte de Arafat também são consistentes com a hipótese de envenenamento pela substância altamente radioativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot